Pesquisar este blog

Carregando...

8 de outubro de 2011

'Muito mais felizes são aqueles que ouvem a palavra de Deus e a põem em prática.'



1ª Leitura - Jl 4,12-21
Tomai a foice,
pois a colheita está madura.
Leitura da Profecia de Joel 4,12-21
Assim fala o Senhor: 
12Levantem-se e ponham-se em marcha os povos 
rumo ao Vale de Josafá; 
ali me sentarei como juiz para julgar 
todas as nações em redor. 
13Tomai a foice, 
pois a colheita está madura; 
vinde calcar, 
que o lagar está cheio: 
as tinas transbordam, 
porque grande é a sua malícia.. 
14Povos e mais povos 
no Vale da Decisão: 
o dia do Senhor está próximo 
no Vale da Decisão. 
15Escureceram o sol e a lua 
e as estrelas perderam o brilho. 
16Desde Sião rugirá o Senhor, 
fará ouvir sua voz desde Jerusalém; 
tremerão céus e terra, 
mas o Senhor será refúgio para o seu povo, 
será a fortaleza dos filhos de Israel. 
17Sabereis, então, que eu sou o Senhor, vosso Deus, 
que habito em Sião, meu santo monte; 
Jerusalém será lugar sagrado, 
por onde não mais passarão estranhos. 
18Acontecerá naquele dia 
que os montes farão correr vinho, 
e as colinas manarão leite; 
aos regatos de Judá não há de faltar água, 
e da casa do Senhor brotará uma fonte, 
que irá alimentar a torrente de Setim. 
19O Egito será devastado, 
e a Iduméia, devastada e deserta, 
por causa de suas atrocidades 
contra os filhos de Judá, 
derramando sangue inocente em suas terras. 
20Judá será habitada para sempre, 
e Jerusalém, por todos os séculos. 
21Vingarei meu sangue, não o deixarei sem castigo. 
O Senhor está habitando em Sião. 
Palavra do Senhor. 
Salmo - Sl 96,1-2. 5-6. 11-12 (R. 12a)
R. Ó justos, alegrai-vos no Senhor!


1Deus é Rei! Exulte a terra de alegria, * 
e as ilhas numerosas rejubilem! 
2Treva e nuvem o rodeiam no seu trono, * 
que se apóia na justiça e no direito.R.
5As montanhas se derretem como cera * 
ante a face do Senhor de toda a terra; 
6e assim proclama o céu sua justiça, * 
todos os povos podem ver a sua glória.R.
11Uma luz já se levanta para os justos, * 
e a alegria, para os retos corações. 
12Homens justos, alegrai-vos no Senhor, * 
celebrai e bendizei seu santo nome!R. 

Evangelho - Lc 11,27-28
Feliz o ventre que te trouxe.
Muito mais felizes são aqueles que ouvem a palavra de Deus.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 11,27-28
Naquele tempo: 
27Enquanto Jesus falava, 
uma mulher levantou a voz no meio da multidão e lhe disse: 
'Feliz o ventre que te trouxe 
e os seios que te amamentaram.' 
28Jesus respondeu: 
'Muito mais felizes são aqueles que ouvem a palavra de Deus 
e a põem em prática.' 
Palavra da Salvação. 
Reflexão - Lc 11, 27-28
A maternidade carnal de Maria é muito importante e, é claro, muito valorizada por Jesus, mas é apenas uma maternidade, algo que faz parte da natureza de todas as mulheres. No Evangelho de hoje, Jesus contrasta a maternidade carnal de sua mãe com a grandeza da fé e do seguimento dos valores do Reino, o que não faz parte da natureza humana, mas é fruto da atuação da graça divina em nós, e que fazia parte da vida de Maria. Mas Maria, quando se dispôs a fazer a vontade de Deus e disse Sim ao seu projeto de amor, foi muito além, pois sua maternidade não foi apenas carnal, foi divina.




Comentário ao Evangelho do dia feito por : 


Santo Agostinho (354-430), bispo de Hipona (África do Norte) e doutor da Igreja 
Sermão sobre o Evangelho de Mateus, n° 25, 7-8; PL 46, 937 



«Felizes as entranhas que Te trouxeram»

Tomai atenção ao que Cristo diz, indicando com a mão os discípulos: «Aí estão Minha mãe e Meus irmãos». E em seguida: «Pois todo aquele que fizer a vontade de Meu Pai que está nos céus, esse é Meu irmão, Minha irmã e Minha mãe» (Mt 12,49-50). Não fez a Virgem Maria a vontade do Pai, Ela que acreditou pela fé, que concebeu pela fé? [...] Sim, Santa Maria fez a vontade do Pai e, consequentemente, [...] Maria era bem-aventurada porque, antes mesmo de dar à luz o Mestre, trouxe-O no seu seio.




Vede se aquilo que eu digo não é verdade. Enquanto o Senhor caminhava, seguido pela multidão e realizando milagres divinos, uma mulher exclamou: «Felizes as entranhas que Te trouxeram e os seios que Te amamentaram!» E que replicou o Senhor, para evitar que a tónica da felicidade fosse colocada na carne? «Felizes, antes, os que escutam a Palavra de Deus e a põem em prática!» Ou seja, Maria também é feliz porque escutou a palavra de Deus e a pôs em prática; mais do que guardar a carne no seu seio, guardou a verdade na sua alma. A Verdade é Cristo; a carne é Cristo. A verdade é Cristo na alma de Maria; a carne é Cristo no seio de Maria. Aquilo que está na alma é mais do que o que está no seio. Santa Maria, feliz Maria! [...]




Mas vós, meus caros, vede que sois corpo de Cristo e Seus membros (1Co 12,27). [...] «Pois aquele que faz a vontade de Meu Pai que está nos céus, esse é Meu irmão, Minha irmã e Minha mãe». [...] Porque só há uma herança. Foi por isso que Cristo, embora fosse Filho único, não quis permanecer só; na Sua misericórdia, quis que fôssemos herdeiros do Pai, que fôssemos co-herdeiros com Ele (Rm 8,17).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Amor

Primeira Coríntios 13

Se eu falasse todas as línguas, as dos homens e as dos anjos, mas não tivesse amor, seria como um bronze que soa ou um címbalo que retine.

Se eu tivesse o dom da profecia, se conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, se tivesse toda a fé, a ponto de remover montanhas, mas não tivesse amor, nada seria.

Se eu gastasse todos os meus bens no sustento dos pobres e até me fizesse escravo, para me gloriar, mas não tivesse amor, de nada me aproveitaria.

O amor é paciente, é benfazejo; não é invejoso, não é presunçoso nem se incha de orgulho; não faz nada de vergonhoso, não é interesseiro, não se encoleriza, não se alegra com a injustiça, mas fica alegre com a verdade. Ele desculpa tudo, crê tudo, espera tudo, suporta tudo.

O amor jamais acabará. As profecias desaparecerão, as línguas cessarão, a ciência desaparecerá.

Com efeito, o nosso conhecimento é limitado, como também é limitado nosso profetizar. Mas quando vier o que é perfeito, desaparecerá o que é imperfeito.

Quando eu era criança, falava como criança, pensava como criança, raciocinava como criança. Quando me tornei adulto, rejeitei o que era próprio de criança. Agora nós vemos num espelho, confusamente, mas, então veremos face a face. Agora, conheço apenas em parte, mas, então, conhecerei completamente, como sou conhecido.

Atualmente permanecem estas três: a fé, a esperança, o amor. Mas a maior delas é o amor.
Ocorreu um erro neste gadget

P E I X E